Waldo Bravo

A recente Bienal Internacional de Arte de São Paulo foi marcada por uma numerosa e forte presença da pintura de modo geral, reafirmando a sua importância no cenário da arte contemporânea.

Dentro dessa rica diversidade de pintura que foi mostrada nessa Bienal, tecnicamente tinha de todo: Óleo, Acrílico, Têmpera, Técnicas mistas, etc... Entretanto, um artista em particular se destacou do resto com as suas belíssimas pinturas na técnica de Encáustica - estou falando do artista do Japão, Shin Miyazaki.

Suas pinturas pareciam “imantadas”, atraindo o olhar apaixonado de todas as pessoas que entravam na sala ... uma verdadeira paixão à primeira vista.

Durante todos esses anos em que eu tenho me dedicado à pesquisa da pintura Encáustica já vi muitos trabalhos feitos nessa técnica, porém, as pinturas de Miyazaki surpreenderam-me com a sua leveza, simplicidade e poesia visual. A cada novo contato, uma nova e surpreendente descoberta.

Por outro lado, cada vez que falamos de Encáustica, é obrigatório lembrarmos de um dos maiores artistas da Pop Art, o grande Jasper Jonhns. Um artista que utilizou a Encáustica como poucos, revelando para o mundo a grande versatilidade e riqueza dessa fascinante técnica.

Podemos afirmar que, em importantes exposições de arte contemporânea, tecnicamente a pintura Encáustica costuma... “roubar a cena”, fazendo o seu show à parte.

Mas afinal, o que é Encáustica?

A Encáustica é uma técnica que utiliza raros procedimentos de pintura usados nas suas origens por artistas na Grécia e no Egito antes de Cristo.

São tintas preparadas com Pigmentos Naturais aglutinados com alguns tipos especiais de ceras naturais. Tudo isso seguindo fórmulas, controle de temperatura e uma enorme gama de procedimentos de aplicação nos seus diferentes suportes.

Ela não tem limites, permitindo múltiplas transparências, texturas, densidades, ricas veladuras, sobreposições, relevos, etc. etc. Tudo isso sem falar nas muitas possibilidades quando ela é misturada com outras técnicas, multiplicando ainda mais as suas possibilidades.

É uma das técnicas de pintura mais estáveis e resistentes de todos os tempos, com características únicas.

Entretanto, a misteriosa Encáustica é uma técnica pouco difundida – é uma técnica muito rara - poucos artistas a conhecem e quase ninguém a ensina, porém, ela vem despertando muito interesse a cada dia que passa, devido a sua grande versatilidade e resultados surpreendentes na arte moderna e contemporânea.

Depois que um artista aprende e domina a Encáustica, todas as outras técnicas parecem básicas e primárias.