Arsênio Cintra da Silva

1833 - 1883

 Nasceu em Pernambuco em 29 de abril de 1833 e faleceu na Itália no dia 11 de fevereiro de 1883. Estudou em Roma onde, com talento e aplicação, adquiriu posição de destaque entre os condiscípulos. Aí se demorou três anos, tendo retornado a Recife, sua cidade natal, por ter falecido seu pai.

 Tempos depois, conseguiu voltar à Europa, instalando-se em Paris. Durante sua permanência nessa cidade, aprendeu o segredo de pintar guaches, gênero então inteiramente desconhecido no Brasil, do qual fizera a sua especialidade.

 Terminados os estudos em 1860, no ano seguinte veio definitivamente para o Rio de Janeiro, onde se estabeleceu. Fez discípulos, dentre os quais foi Insley Pacheco o mais notável, que se tornara dedicado amigo do mestre, a quem muito auxiliou nas dificuldades em que aqui se encontrara.

 

 Nos seus guaches - diz um crítico - é difícil separar a garridice [elegância] do toque, a quentura da cor, da ligeira habilidade do traço, da elegância e fidelidade do desenho. Aquelas pitorescas cenas orientais, aquelas longas caravanas árabes, percorrendo o deserto ao pôr do sol, as paisagens espetaculosas daquela cor com que, diante da nossa fantasia, tudo tem o aspecto grandioso pela cor do céu, pelo caráter da vegetação, pela forma caprichosa dos edifícios, foram tratados por Arsênio com uma nota poética e terna, que é a sua nota pessoal.